MPT-ES inaugura sua nova sede com mais acessibilidade e sustentabilidade

Na tarde de ontem, 11, o Ministério Público do Trabalho no Espírito Santo (MPT-ES) inaugurou a nova sede da Procuradoria Regional do Trabalho (PRT) da 17ª Região localizada no Edifício Affinity Home Work, na Enseada do Suá, em Vitória. A solenidade ocorreu na própria unidade administrativa e contou com a presença do procurador-geral do MPT, Ronaldo Curado Fleury, e representantes de diversos órgãos públicos, políticos, bem como dos membros, servidores, estagiários e terceirizados desta Regional.

Imprimir

MPT-ES inaugura nova sede em Vitória nesta segunda-feira, 11

O Ministério Público do Trabalho no Espírito Santo (MPT-ES) inaugurará sua nova sede no próximo dia 11 de fevereiro, às 16h. A solenidade de inauguração ocorrerá na própria unidade administrativa e contará com a presença do procurador-geral do Ministério Público do Trabalho (MPT), Ronaldo Curado Fleury, representantes de diversos órgãos públicos, como Tribunal Regional do Trabalho (TRT) do Espírito Santo, bem como membros, servidores, estagiários e terceirizados desta Regional.

Imprimir

A Gazeta vence categoria “Jornalismo Impresso e Revista Impressa” do Prêmio MPT de Jornalismo

Na tarde de ontem, 05, ocorreu na sede da Procuradoria-Geral do Trabalho (PGT), em Brasília, a cerimônia de premiação de mais uma edição do Prêmio MPT de Jornalismo. Foram premiadas 36 produções nas categorias: universitário, radiojornalismo, jornal impresso e revista impressa, webjornalismo, telejornalismo, fotojornalismo e Prêmio Especial de Igualdade de Oportunidades.

A reportagem “Vidas Transformadas: transexuais rompem as barreiras do preconceito” publicada no jornal capixaba A Gazeta, foi a campeã na categoria “Jornal Impresso e Revista Impressa” no prêmio. A série foi produzida pelos jornalistas Diná Sanchonete, Guilherme Silva, Mariana Perim, e Siumara Gonçalves.

Imprimir

Trabalho escravo urbano ultrapassa casos no campo em 2018

Ao todo, foram flagrados 1.398 trabalhadores em condições análogas às de escravo no ano passado, um aumento de 117% em relação a 2017.

Brasília – O número de trabalhadores flagrados em condições análogas às de escravo em área urbana ultrapassaram os casos ocorridos no campo em 2018. É o que mostram dados da Secretaria de Inspeção do Trabalho (SIT), ligada ao Ministério da Economia. Segundo o levantamento, foram flagrados 878 trabalhadores em condições análogas às de escravo em área urbana enquanto que no meio rural foram registrados 520 casos. Somados, os flagrantes chegaram a 1.398, o que representa um aumento de 117% em relação a 2017.

Imprimir